Muito pouco x Pouco demais

6:17 PM

Tudo demais é veneno! Como já dizia nossas mães e avós, tudo em excesso é venenoso. Pra variar, eu fiquei pensando nisso hoje durante a aula. Na verdade eu oscilo muito entre prestar atenção na aula, e ficar viajando. Mas isso não vem ao caso, haha. O fato é que isso é a mais pura verdade. Até nas atitudes mais simples, de ser otimista e pessimista precisa-se encontrar um meio termo. Os otimistas demais acham que têm a vida ganha, que basta se apegar na sua força de vontade que ali está a chave de tudo; e não é bem assim que as coisas funcionam. Os pessimistas acham que tudo vai dar errado, e acabam atraindo negatividade pra si o tempo inteiro. É notável que esses extremos acabam não levando a lugar algum, a não ser o fracasso. Neste caso, do pessimismo e otimismo, a realidade é quem deve falar mais alto, e a realidade inclui momentos bons e ruins, nós precisamos encarar isto com os pés no chão, ou seja, sermos realistas. Há quem diga que amor demais é veneno também. Eu não concordo, acho que o problema não é em dar muito carinho, mas sim em – dar carinho e cegar-se. Mesmo sendo amor, não pode ser um sentimento que o torne imbecil. Quando se trata de amor é trivial que haja muito senso de realidade, pra conseguirmos enxergar os defeitos e qualidades e como isso pode ajudar. Numa música dos Engenheiros do Hawaii, fica claro como a própria mídia muitas vezes influencia essa demasia de informações, de coisas em excesso que não nos encaminham pro bem, e pra nada útil. São basicamente dois trechos interessantes: “Chuva de containers, entertainers no ar/ Eu presto atenção no circo que nos cerca/ Chuva de containers, entertainers no ar/ Começo a achar normal algum boçal detonar”, e “E falta o pão, o pão nosso de cada dia/ E sobra o pão, o pão que o diabo amassou”. A maioria está muito acostumada a viver absorvendo coisas inúteis e isso vira uma bola de neve... Aí então se encaixa com a grande carga de besteiras, o veneno em questão. Nós não devemos cair no erro de se deixar levar por excessos. Nem ser muito bom embutido com ser besta, nem ser muito mal embutido com ser cruel. O meio termo é defendido por alguns filósofos, que dizem que um indivíduo só alcança o sucesso quando encontra seu eixo, seu equilíbrio. Se fosse simples assim ninguém erraria, sabemos que não existe um tutorial, um manual ensinando como agir de tal forma; mas existe uma coisa ao nosso favor, que é a noção. Se alguém se encontra de um jeito a ponto de estar vivendo num mundinho recalcado, eu diria que esse alguém é medíocre. Há muitas pessoas assim, infelizmente. A mediocridade é uma forma de veneno, é a auto-sabotagem, normalmente o individuo sabe o que está fazendo, mas o comodismo é maior. Enfim, ser medíocre é opcional. Eu também gostaria de fazer uma critica àqueles que acham que seu positivismo e otimismo o levarão ao sucesso sempre. Na verdade não tente sair de casa de madrugada, sozinho, porque provavelmente irá lhe acontecer o pior, fato. Em resumo, a idéia que se tem, de que otimismo é coragem e pessimismo é covardia ainda é muito presente, mas se pararmos pra analisar, são apenas duas formas erradas de seguir um mesmo percurso. Devemos nos guiar pela realidade, pelo que se vê claramente. E tenho dito.

You Might Also Like

0 comentários