Perfil

6:22 PM

Há dias eu venho tentando escrever sobre assuntos específicos e algumas coisas corriqueiras, mas é tudo meio pequeno e comum, quando comparado à minha situação interior, que ofusca qualquer probleminha urbano. Minha felicidade, minha calma de espírito. Quem me conhece mais afundo sabe o quanto eu gosto de mencionar isso, e o tempo que eu dedico pra tratar disto. Se dependesse apenas de mim, eu passaria horas falando da minha vida maravilhosa, do meu passado. Não é egocentrismo, é apenas uma homenagem, uma saudação diária a minha bela e amada vida. Eu sou uma daquelas pessoas que me contento com poucas pessoas ao redor, com simplicidade embutida a qualidade. O alcance da perfeição pra mim, é quando tudo que me faz bem está em harmonia. Família, relacionamento e escola, por exemplo. Claro que existem outros detalhes, mas são apenas detalhes. A felicidade não existe, ela é uma combinação de emoções que fazemos e sentimos todos os dias; não é algo fixo. A grande vencedora de ter tanta alegria, tanta emoção boa ao redor sou eu. Eu quem posso dar e receber carinho, sem interesse, apenas por receber sinceramente o que dou. Há sensação melhor? Não existe nada mais prazeroso do que ter em troca aquilo que damos de coração. Eu vivo um momento em que a confiança é minha melhor amiga. Eu confio em mim principalmente, confio nos meus amigos... Meus. Eu construí isso e poso usar com orgulho o pronome possessivo. São poucas as pessoas a quem eu prometo nunca deixar e nunca sair de suas vidas. Há cantores que escrevem sobre a família, sobre amor, sobre críticas ao governo. Há poetas que escrevem sobre a família, sobre amor... E aí eu começo a pensar que poucos indivíduos escrevem sobre si mesmo, em relação à outra pessoa. Como eu. Eu falo de mim associando aos sentimentos que os outros me trazem, e pra alguns isso pode soar meio monótono. Enfim, é como eu imagino; trata-se do ideal e dos “interesses” de cada um. Há pessoas que não são tão sentimentais, ou que não conseguem expressar com clareza seus sentimentos. Eu tento e gosto de mostrar a todo instante. Nunca vou conseguir ser perfeitamente clara, porque mesmo com toda força de detalhes, não se arranca o que está preso por dentro. Ao mesmo tempo, gosto de saber que tudo pode estar documentado, pra um dia quem sabe, ser visto, lembrado, e comparado às idéias que irão surgir. A Internet vem sendo uma fonte de grande influencia pra mim, como nunca foi. Mesmo que não haja alguém pra ler atentamente, mesmo que não haja alguém se preocupando em entender essas frases, tudo está escrito e entregue a algum interessado. Como tudo que eu faço, dedico a alguém de peso na minha vida... Este blog é direcionado principalmente ao meu querido, meu amor; mas não significa que não possa ser entendido pelos demais. Pelo contrário, é nítido que quase todas as citações aqui feitas são de tom sentimental. Sentimento é meu segundo nome. Eu sou toda sentimental, consigo relacionar tudo a sentimentos, porque eu acredito que não exista nada nesse mundo sem algum sentimento, seja ele qual for. Todos somos movidos por isso. Gosto de ouvir histórias, dar conselhos, ler idéias, gosto de tudo que ligue duas ou mais pessoas em prol de uma reflexão. Tantas pessoas estão por aí, querendo apenas alguém que as ouça, que não diga nada, apenas ouça... E não têm, porque a maioria está preocupada em cuidar de si mesmo. Pessoas mais introspectivas e tímidas, muitas vezes têm mais sabedoria do que muitos falantes que não falam nada. Quem fala, deve saber ouvir também. Dar a oportunidade de alguém se expressar é fundamental! Falar e se expressar tem um abismo de diferença. É importante que saibamos nos expressar pra entender quando alguém está agindo igual. Quando a gente não faz idéia do que se passa nas nossas próprias cabeças, é impossível entender a de outro alguém.

You Might Also Like

0 comentários