The time's about to come

3:46 PM

Hoje eu ia escrever sobre o amor na concepção de Freud, e suas aplicações na vida atual. Mas coincidentemente aconteceu-me um fato que desestimulou totalmente falar a respeito. Não sei ao certo como me sinto em relação ao ocorrido, mas prefiro dizer que às vezes erro sem saber. Sempre dei muito valor a todo mundo que merece esse sentimento meu, mas tantas vezes isso não é retribuído. Hoje posso sentir na pele que algumas vezes investi tanto em algumas pessoas, e hoje não tenho nada. A pergunta que não se cala é: aonde, quando, como errei? Acho que cada dia eu estou pronta pra nascer de novo, estou pronta pra investir novamente nas pessoas. Muitas vezes a cena se repetiu, eu penso estar vivenciando algo e não estou. Penso que estou dando meu melhor, e parece não adiantar. Queremos sempre acreditar no eterno. Essa frase é tão contraditória e incansavelmente a usamos sem perceber que não existe algo eterno. Sinceramente, eu admito que aquilo que não está sob meu controle total me assusta. Surpreendo-me ao ver que mesmo com tanta dedicação, algo nem sempre sai como o esperado. Tantas vezes levei um tapa da vida, um tapa sem contato físico, é um tapa que dói na sua essência, ou sua ausência... Algumas atitudes são mais dolorosas que tapas. Talvez meu problema seja a bendita expectativa. Esperar por algo deveria ser prazeroso, se não fosse pelo fato de esperar demais e simplesmente não obter. Inconscientemente eu já estou esperando uma atitude que corresponda ao que eu espero, talvez todos nós sejamos assim, mas da minha parte noto uma necessidade disto. Deveriam ser paralelos que se cruzam, expectativas somadas a realizações. Não sei até que ponto é erro, até que ponto é inconsciente... Não sei o que há. Só sei que ainda hei de levar muitos tapas, hei de aprender bastante, e que essas expectativas sejam supridas. Se observado de um outro ângulo, minhas atitudes são altruístas. Na realidade é um egoísmo altruísta, porque viso satisfazer o próximo pra obter minha satisfação. Ver que alguém está bem, ver que posso fazer bem acaba alimentando o ego, me fazendo feliz; é assim com qualquer humano. Mais uma vez as perguntas embaralham-se na minha mente, me questionando sobre esse ciclo vicioso... Estou sempre dando meu melhor, sempre sendo a criatura mais generosa e honesta que posso, e às vezes recebo atitudes que me fazem pensar no motivo daquilo, no porque de acontecerem se não fiz por merecer. Nem tudo tem resposta, e nem todos conseguirão agir da forma que queremos. Acho que a paz de espírito nasce quando finalmente aceitamos as coisas como são.

You Might Also Like

0 comentários