Angels cry when stars collide(...) I

3:55 PM

Tentando ignorar, acabo me perdendo nos próprios pensamentos, que formam nós e eu acabo desfazendo-os pelo perfeccionismo, mesmo que gaste algum tempo me queixando dos motivos de ter feito tais nós. Acho que eu sou uma grande manipuladora da minha própria mente. Quando tudo está na mais perfeita calma, algo acontece (nem sei se aconteceu!). Talvez seja o universo, eu mesma admito que perfeição não existe e que seria chatíssimo se existisse. Mas enfim, o fato é que minha ansiedade está tentando manipular a linha de raciocínio e é uma briga dentro de mim. Por um lado vejo os fatos, outro lado quer enfraquecer, se render ao comodismo de pensar nos “porquês” e daí em diante, fazer raízes que não existem. O óbvio quase utópico é o real, eu nunca fui fraca e não serei agora... Só não entendo se todo mundo é assim ou eu realmente sou uma manipuladora de mentes, o pior: minha própria mente. Na verdade eu nem deveria, afinal, fiquei sabendo que nosso cérebro tenta provar que estamos certos o tempo todo, então se eu sei do certo, porque pensar o errado? Existe certo e errado? Ah, não sei... Acho até que não se enquadra nesse sistema de associação. É apenas uma solução de conforto pessoal, “é isso e não aquilo”. Odeio essas lamentações, e não quero soar como tal, mas eu to tomada por um sentimento de saudade, ansiedade, impaciência (com muita paciência, na verdade), coisas que em outra situação eu não sentiria. É claro que tudo é passageiro e isso já está passando. A idade influencia, minha situação atual, enfim... A vida não se vale realmente pela chegada, e sim pelo trajeto. O trajeto eu crio todos os dias da melhor forma, esperando pelo meu caminho surreal (apenas no nome). É sempre bom agradecer, por tudo eu agradeço todos os dias. Tanto o bem, quanto o que aparenta ser ruim; faço questão. Se não podemos adiantar os dias, só resta viver cada um pacientemente. Ok, é óbvio que eu sou contraditória muitas vezes, mas a realidade é essa e felizmente não da pra fugir, porque ai não seria viver; adiantando os dias, escolhendo, enfim. Sinto que preciso mudar minha rotina e cada dia chego mais perto disso. Aiiiinda bem! Rotina bagunça a cabeça, cria comodismo, é complicado lidar com algo que fazemos todos os dias. Esse é o problema, a minha mente ta se mecanizando em absorver todos os dias as mesmas coisas, e nos intervalos, acabo lidando com ações que não estão envolvidas no mecanismo... É como se eu não reconhecesse. Idéias, idéias, turbilhão de idéias a todo o momento invadem minha mente. Nenhuma especificamente. São medos, palavras, futuro, eu penso muito, todo segundo! É provável que eu leia este texto futuramente e ache uma grande merda, mas no momento to vazia, e isso foi extraído com alguns minutos de espera pelas idéias. Hoje está difícil escrever, demonstrar, qualquer coisa... Sequer abri a boca na aula, não sei o que ta havendo mesmo. É, não sei... Acabei de ler o texto e não há uma palavra que resuma, eu estou gripada, cansada, não sei se entrei num conjunto de idéias, ou são meras palavras soltas. Quero a Raíssa de algumas horas atrás de volta :/

You Might Also Like

0 comentários