...Baby, baby, baby, baby, o que aconteceu?

4:06 PM

O medo é um sentimento que me abre um leque de mil ramificações e ideias. Eu ando sentindo medo na verdade, detesto exteriorizar esse sentimento, acho que sinto medo de relatar meu próprio medo. Não há um motivo exato, às vezes minhas insônias pela madrugada me dão medo. Eu não quero ter de tocar no assunto na verdade, só procurar explicações que nos tornem assim tão vulneráveis, tão humanos. O medo se manifesta pelo oculto ou pela dúvida, podem haver outras maneiras, eu pelo menos conheço essas. O medo infelizmente não se manifesta sozinho, se ao menos fosse isso... Ele sempre me sufoca de tristeza, ansiedade e angustia. Parece até que eu só lamento, mas é realmente difícil traduzir em palavras a quantidade de pensamentos e situações as quais eu estou inserida. Meu rosto torna-se sem segredos, meu olhar grita até mesmo a quem não me conhece. De uns tempos pra cá abandonei minha timidez e quando convém, digo (ao menos tento) tudo àquilo que me sufoca... É difícil, mas só quem tem um grande problema em mãos sabe como é estar cercada de pessoas e na realidade estar só. É óbvio que eu não estou inferiorizando as pessoas lindas que estão me apoiando, mas nem por isso o problema deixa de ser algo pessoal. Enfim, não é legal ficar se divagando nisso, na realidade é interessante observar que tudo nada mais é do que nossa psique em pleno funcionamento dizendo que está ali, mais viva do que nunca. Essa vulnerabilidade ao qual me encontro é fantástica se observada como somos frágeis e fadados aos sentimentos. No final, detesto escrever inconclusivamente ou sem muita ligação... Conversa de botas batidas(...)

You Might Also Like

1 comentários

  1. seeu blog é lindo, flor. to seguindo (:
    tem selinho pra voce la no blog

    Beeeijos

    ResponderExcluir