I hope the stars still spell out your name

2:55 PM

Não sei quanto tempo levamos pra esquecer ou se dar conta de alguma coisa, só sei que preciso de pouco tempo, talvez não seja garantido, mas eu preciso de um curto tempo pra enxergar certas coisas que não entendia. Esses dias uma onda de angústia me atormentou, eu fiquei me fazendo mil perguntas sem resposta, muito típico, mas felizmente as respostas são dadas sem que eu me esforce muito pra entender. Tudo um dia vai mudar, não importa o quanto a gente queira manter, os dias passam, as pessoas mudam sua forma de agir e pensar e no fundo isso é necessário. A única coisa que deve permanecer é a esperança. Pois bem, eu devo comentar que algumas pessoas têm o dom de estragar coisas que poderiam ser melhores, outras surgem do nada e se mostram encantadoras surpreendentemente. Acho que fui até injusta em alguns aspectos de raciocínio, admito que fiz uma tempestade a partir do que eu observo em mim e em outras pessoas e foi horrível. Consegui nesse meio tempo, reconhecer coisas que antes eu não via, colocando em pratica “conselhos” que antes só saia da minha boca pra ajudar os outros. Me deixa muito angustiada perceber que eu fico buscando me apaixonar, mas peraí... Não busco, é algo fixo em mim, até quando não existe uma vida a qual dependa dos meus carinhos, como me encontro; eu fico ali, pensando, idealizando, imaginando... O final é óbvio, uma tristeza acaba me golpeando. Eu fico irritada quando isso demonstra uma fraqueza psicológica aos olhos alheios, quando acham que eu poderia me ocupar de alguma outra coisa – só dizem isso porque provavelmente já têm isso em suas vidas, ou porque nunca passaram por alguma experiência parecida, talvez até, quem sabe essas pessoas falam isso porque suas prioridades sejam bem diferentes das minhas. Não importa; em meio a tanta confusão eu acabo me entendendo e até sei a resposta... Vai passar. Por tantas vezes me senti sozinha mesmo estando com alguém, desejando um carinho maior, me apegando em migalhas de sentimentos alheios pra me satisfazer nem que fosse por minutos, então me dei conta que amor é maior, maior do que tudo que já apareceu e mesmo sendo benéfico naquele instante, a tal da reciprocidade em todos os sentidos me questionou ser verdadeira. Me vi sozinha desde então. Não queria transparecer uma imagem de ingrata ou até mesmo vítima, mas quando se olha pra todo o histórico... É triste ver que ao longo dos anos considerados relevantes, não houve o principal, não houve tudo que eu sempre busquei e quando eu mais preciso, percebo que o que tive não teve o mesmo grau de intensidade, importância. Escapa da minha boca frases de ausência – “eu sinto falta...”, mas não faz sentido usá-la, não da pra sentir falta do que não temos ou tivemos. Eu aprendi isso da pior maneira, mas aprendi de verdade. Tenho absoluta certeza que outras pessoas já passaram por coisas parecidas, que daqui um tempo vou ler isto e rir porque estarei alegre demais, a maior esperança do mundo existe aqui dentro, sendo regada todos os dias! Engraçado que me sinto super boba em algumas situações, imaginando cenas cotidianas comigo e na verdade elas nunca aconteceram de fato, eu imagino coisas simples e ao mesmo tempo, tudo que eu sempre desejei passar, situações que a maioria das pessoas contam. Concluindo, acho que eu e tantas pessoas (não importa o sexo) sentimos ou já sentiram isso, e um dia (espero que seja breve) sentirão tudo que desejam ao vivo e a cores :D Como dizem, talvez seja um erro buscar, mas vale a pena estarmos espertos sempre pras oportunidades da vida, afinal de contas tem muita gente com um coração lindo por aí esperando da mesma forma que a gente. Esperando ser encontrado e serão... Eu posso ver e sentir. Sem viajar em historinhas infantis, eu realmente acredito que um dia esse desconhecido sem semblante algum idealizado, estará ali preenchendo esse vazio e me recompensando por cada dia, e vice versa. E então seremos responsáveis pelo sorriso um do outro, pela responsabilidade e pelo amor.

You Might Also Like

0 comentários