O coração já quer descansar

10:05 PM

Há quem diga (eu) que não se pode sentir falta do que não se tem, e se apegar a um sentimento sem nome e sem fundamento não é possível, porque isso seria ilusão; reconheço que sou uma dessas lunáticas. A questão chegou numa intensidade tal que eu não reconheço mais se isso é real ou imaginação, só sei que espero, suplico, suspiro por um amor que não tenho e sequer já tive. Parece tão absurdo, e de tão absurdo eu me apaixonei pela idéia de me apaixonar... Patético, eu diria a um tempo atrás que isso é ridículo e patético, mas é assim que me vejo, e não seria tão cruel a ponto de julgar minhas sensações com tanto rigor. Queria que por um momento essa dorzinha fosse sentida por alguém, pra que percebessem e só assim entendessem, mas é tão minha que não cabe imaginar, só quem sente sabe, e isso é até bonito. Eu não poderia descrever com mais detalhes, afinal de contas, certas coisas merecem ser guardadas dentro da gente e só. Tem dias que procuro por uma lembrança, quase forçando minha mente a soltar fumaça de tanto pensar e extrair as coisas mais inconscientes possíveis, e então eu vejo que é uma mistura de vontade, vivencia sem um sujeito. Eu posso imaginar toda e qualquer situação, mas não há o principal... Isso atormenta. Bom, se houver essa fórmula eu aceito! Enquanto não encontro-a, vou pedindo a ele, o sujeito principal dessa gigantesca oração, que tenha paciência. Clareia minha vida, amor, no olhar.

You Might Also Like

0 comentários