Avião parece passarinho

2:38 AM

Pessoas são reflexos de outras. É incrivelmente notável e inegável perceber isso. Constantemente avalio minhas próprias atitudes diante de algumas pessoas, e faço-me de cobaia para um teste levemente intrigante: há pessoas que encantam, suprem momentos, e passam. Há pessoas que encantam, suprem momentos, causam alegria, tristeza, tudo num só momento... E a gente deseja por tudo que não passem. Meu problema é não saber a hora certa de deixar elas irem, ou pelo menos entender se elas um dia já estiveram comigo. Eu me encanto fácil, parece que estou sempre aberta a descobrir a imensidão que uma pessoa pode ser – e consequentemente favorável a me frustrar. A ideia de conhecer alguém diferente me fascina, me eleva, fico ansiosa e de repente observo que não são todas capazes disso. A pergunta é: por que individualmente essas pessoas? O que há nelas? Bom, é até patético me perguntar isso, jamais vou obter resposta sem investigar, investir! Ta aí, investir... Eu invisto até certo ponto, até entender o que há de tão bonito nelas, a ponto de prender meu olhar, atenção e não deixar meu encantamento morrer. Com essas questões postas sob a mesa, eu me questiono também sobre as responsabilidades. É interessantíssimo ter consciência de que nossas ações são completamente dependentes de ações alheias! Se você deseja um sorriso e o tem, o seu sorriso é certeiro; se você deseja um olhar e não o recebe, a tristeza vai ocupar o que antes era ansiedade, e por aí vai. Por mais imprevisível que a vida seja e as ações alheias, isso é algo positivo. Essas pequenas e sutis coisas corriqueiras tomam proporções enormes, e cabe a gente saber separar, quem ficará ou quem irá e quem devemos deixar ou segurar. É tão bom e tão diferente... Igual as novas pessoas.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Pode ter certeza que você é uma das pessoas que eu não deixarei nunca. Ta ferrada, nega, sinto muito rç OIASUDAOISUDOI ♥

    ResponderExcluir