Até pode ser que os dragões sejam moinhos de vento

1:15 AM

A todos vocês que sofrem por antecedência, prazer, me chamo Raíssa. Eu não sei conviver com certas coisas, desde pequena meu organismo tem uma programação, quando algo sai dessa programação eu surto, entro num estado de espera e ao mesmo tempo processo bilhões de possibilidades pra algo que eu nem sei se vai mesmo ocorrer. Psicologia, psicanálise, por favor, ajuda aqui! Fala sério, eu me olho no espelho e vejo uma pessoa frágil e vulnerável quando se trata de algo que eu temo, obviamente... Logo eu, tão segura de mim, tão eu, tão vacinada de pensamentos negativos. Pois é, certas coisas não escolhem pessoas. Eu sofro por coisas banais e isso me tira do sério, não devia ser assim! A vida jamais é ingrata, não daria algo bom e deixaria com déficit – a vida só faz trocas justas e bem recompensadas. Vivo uma fase onde tudo faz sentido, tudo se encaixa e o centro do universo é outro lugar, eu preciso me conscientizar de que algumas coisas foram feitas pra durar, marcar e outras são passagens de um longo caminho ainda. Eu admito que fico com a alternativa das coisas que marcam e perduram. Acho que sofrer por antecipação é uma situação injusta, uma angústia que estamos fadados a sentir mesmo sem querer, e como lidar? Enfim, obviamente eu não sei, mas tento me lembrar daquelas palavras, daquele abrigo que eu chamo de lembrança ou sentimento (vide amor). Ventanias passam pela gente a todo o momento, basta cravar bem as estruturas e não há mais espaço para sofrimentos pequenos. A graça disso tudo é que estou desde 1993 sem saber muito bem a lógica desse sistema, mas eu espero ser menos chorona e ver o que é sentido e sabido. Num piscar de olhos tudo se transforma. Tá vendo? Já passou. Confiança é a lei... Aprendeu, Raíssa?!

You Might Also Like

0 comentários