Posso estar sozinha, mas não venha me roubar

5:21 PM

Devolver-nos a nós mesmos é milhares de vezes mais difícil do que forjar as próprias fugas. Noite passada, ouvi bastante coisa que motivou esse pensamento. Muitas situações nos forçam a sair de nós mesmos, abrindo espaços que muitas vezes não voltam pro lugar de antes. Uma mentira, um excesso aqui ou ali, infidelidades, seja o que for; algumas pessoas simplesmente se perdem – deixam que fatores e pessoas influenciem da pior maneira. Todos os dias nós recebemos influências, não adianta negar, sejam boas ou ruins. A grande questão é saber enxergar os valores e perdas no grande caminho trilhado, medir o que é mera ida e vinda de si, e o que é déficit, perda individual. É difícil observar internamente, certas vezes só enxerga o que há de errado ou correto em nós quem está de fora. No entanto, existe o momento da maturidade, sem ela seria impossível fazer essa conexão de atitudes e reflexões pessoais. Dia após dia somos testados a nos preservar, mais uma vez ressaltando a tal influência por todos os lados, a missão é manter esse “eu”. Na realidade acho que se todos envolvidos nessa situação possuíssem um conceito realmente sólido de amor próprio, objetividade e reciprocidade, qualquer fator passaria pela peneira do que se deve preservar ou descartar. É fácil sabotar as próprias fugas e atitudes, em determinadas idades isso triplica de intensidade... Difícil mesmo é encontrar os próprios limites e nos devolver o que casualmente largamos por aí.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Adorei seu blog!!
    Quando eu tiver um tempinho vou ler mais por aqui!

    PS. adorei o layout você quem fez?

    ResponderExcluir