Dentro do quarto só estava eu

12:17 PM

Eu sempre fui a favor da sinceridade, da honestidade sentimental a qualquer custo, porque obviamente pra mim isso é o mais lógico, mas se tratando de amor dificilmente o que é “lógico” faz algum sentido. Eu conheci algumas dores que antes só ouvia falar, dor de querer uma resposta e ter um silêncio que por mais errado que esteja, prefere manter-se ali, me deixando com vergonha do meu próprio sentimento. Nunca tive vergonha de ser como eu sou e sentir o que eu sinto, mas ás vezes surge pesadelos que me jogam pra baixo, me faz achar que pagando o preço de ser honesta e me entregar sempre por inteiro, automaticamente estou sendo também uma idiota, boba. Algumas pessoas acham que sentimentos injustos vindo de quem a gente ama deve ser pago na mesma moeda, a recíproca precisa ser sempre a mesma... Ai de mim se eu conseguisse. Eu não consigo pagar uma ofensa, uma displicência, qualquer coisa mesquinha na mesma moeda. Pessoas são pessoas, mesmo com o maior amor que guardem elas também têm momento de introspecção, o que é uma linha bastante diferente de divisão, de colocar a pessoa amada em questão de lado. Aquela antiga frase que diz, não faço com os outros (muito menos com quem eu amo incondicionalmente), o que não queria que fizessem comigo. E eu realmente não faço, sempre ofereço a outra face quando as pessoas que eu mais tenho apreço têm uma atitude estúpida e até injustas. Tenho conhecido um lado meu tão irritante pra algumas pessoas talvez, algo que costumamos confundir com fraqueza, ingenuidade mesmo. Eu sempre achei que tudo na vida tem um preço, e eu pago o meu, o preço de ser quem eu sou. Ninguém nunca falou que seria fácil, fazer escolhas, optar por x e não y. A vida é curta demais pra gente viver sentimentos que não são nossos, por isso eu opto pelo verdadeiro, mesmo que machuque, ME machuque, se me faz feliz... Eu aposto até o último segundo. Ser prateleira na vida de alguém, como se fosse um livro antigo daqueles que lemos e paramos sempre na metade é terrível, ser uma segunda opção não é uma colocação muito confortável. Algumas pessoas têm verdadeiros clássicos em suas prateleiras, mas se recusam a terminar, sempre procuram coisas mais interessantes pra fazer antes de lê-lo. No fundo eu acredito que dedicação nunca é em vão, dedicação sem reciprocidade é doloroso, mas se for verdadeiro da parte de quem se dedica é uma forma de carinho, não é um esforço. Sou dessas que acredito em amor, dedicação, respeito, acredito que isso transforma e até abre os olhos... Talvez seja isso, talvez eu precise de mais generosidade ainda, mesmo que já não saiba de onde tirar, esses sentimentos estão na minha pele e felizmente não tenho previsão de que saiam. É...

You Might Also Like

0 comentários