Pelo direito reservado de ser...

2:17 PM

Sempre defendi as bobagens ditas por bocas apaixonadas, sempre achei que fazia todo sentido (mesmo que não parecesse)! Enquanto eu escuto Coldplay não podia ser mais boba, apaixonada falando da minha fonte inesgotável de assuntos num só ponto. Se me perguntarem qual meu assunto favorito eu digo, é ele, é ele, claro... Não havia assunto melhor do que quem ocupa minha mente integralmente, quem me salva de mim mesma. Estar apaixonada é característica constante de quem ama, de quem é capaz de bancar o bobo pelo simples prazer de ser o que se é, sinceramente, sem receios de afirmar seu amor sem ouvir o mesmo. Por mais óbvio que pareça, há pouco tempo percebi que o “eu te amo” é realmente uma afirmação, é ótimo ouvir reciprocamente, claro, mas se não ouvir também deve ser dito. Algumas pessoas vivem armadas até os dentes com medo de mostrar seu íntimo, demonstrar qualquer vulnerabilidade que de algum modo estranho, acham ser através do amor. Amor verdadeiro liberta! Sou a favor de mais “eu te amo” onde, quando e como quiser ser dito, a favor de mais beijos, abraços, qualquer demonstração de carinho sem medos e sem pudores. Histórias de amor NUNCA terão um roteiro programado, uma fórmula exata de medição, a honestidade deve ser sempre o maior referencial e só. Respeito, amor, carinhos, nada disso é demais... E ser bobo nesse meio tempo é só um detalhe. Há uma diferença monstruosa em ser bobo e ser só bobo. O amor permite comentários piegas, chorar de alegria, rir repentinamente porque se lembrou de um comentário, história, é admirável! De verdade, eu desejo a todos que em algum dia possam sentir essa mistura de sentimentos que nos paralisem, que nos permita ser o que se é e demonstrar sem vergonha. Bobagem amorosa é sorrir porque hoje cedo aqueles olhos verdes me olhavam, sorrindo ou sério, estavam em mim... E era tão lindo, mas tão lindo que eu podia ficar me derretendo naquele momento por todo o dia, noite, e assim em diante. Acho que amor é suportar o calor do litoral só pra ficarem abraçados, é também chamar de chato uma, duas, várias vezes e depois beijar, dividir chocolate, cobertor, dividir um só órgão frágil em tantos sentimentos bons por uma única pessoa. Amor é tanta coisa e ao mesmo tempo tão simples, tão meu. Vejam só, estou sendo boba de novo...

You Might Also Like

0 comentários