Tudo bem

11:52 PM

Hoje me permito ir contra a filosofia de Sócrates, em que defendia que a filosofia, o debate se da pela conversa e não pela escrita... Ele tem razão, mas há certas coisas que às vezes não adianta falar, só geraria discussão, é necessário falar só pra mim, então eu escrevo (não deixa de ser um eu comigo mesma). Meu coração dói todas as vezes que eu não posso invadir as sensações, o pensamento de quem eu mais amo. Não que eu queira ser invasiva e egoísta, jamais! Eu só queria poder entender claramente os motivos que levam as pessoas que mais amamos a ter atitudes estranhas, talvez estranhas demais pro nosso referencial... E automaticamente tomamos a insegurança de achar que há uma relação direta, que pode não ser uma simples fome, cansaço, preocupação aleatória. Eu sou muito transparente, muito previsível até o ponto que diz respeito a doar minha segurança. Faço questão de separar muito bem meus problemas e não transcender isso, não quero nunca proporcionar qualquer insegurança aos meus, porém, é um defeito meu achar que todo mundo devia ser assim. Meu coração dói todas as vezes que, por mais consciente dessas diferenças, de que nem todo mundo saiba separar preocupações, problemas, das suas relações, isso aconteça. Eu tento não tomar pro meu lado, achar que é uma deficiência na minha zona de afeto, mas acabo tendo a tal insegurança... Isso me invade, me destrói pra ser franca. Parece algo pequeno, corriqueiro, mas eu sou tão cuidadosa, tão altruísta, talvez nem sejam essas as palavras ideais, mas tenho tanto cuidado com quem eu amo que evito transparecer, como já dito, qualquer coisa ou crise pessoal, seja uma fome, cansaço ou algo maior. O fato é que, infelizmente esses eventos geram preocupações da parte de quem recebe, escuta. Nem tudo é perfeito, by the way, tentamos lidar, uns com mais facilidade, outros não. Também to tentando ser menos subjetiva, então, o que quero dizer é sobre a consideração... Eu repito, só acredito em amor com cuidado, só acredito em amor com troca, reciprocidade, seja ela mais ou menos, igual ou diferente, precisa existir. Eu só acredito em relações verdadeiras com cuidado, isso entra nas considerações... E é ela, algo tão difícil de ser demonstrada por algumas pessoas. Não quero ser determinista, como eu já disse, nem tudo é perfeito, sei quão difícil é encontrar o equilíbrio sempre, mas há de se ter cuidado com o cuidado! Consideração. Somos todos dotados de sensações, reações, etc., muito distintos, mas o cuidado é fundamental para preservar esses bons relacionamentos, sejam quais forem. Talvez eu tenha dado mil voltas pra dizer algo simples, dizer que há uma linha tênue entre o feito e o não feito, o dito e o não dito, e tudo faz uma enorme diferença em certos casos, tudo com o tal cuidado, consideração. Talvez seja isso um dos ingredientes do que se pode chamar de sanidade.

You Might Also Like

0 comentários