If I'm wrong I'm right

1:06 AM

Estranho seria se eu não fosse apaixonada pela essência, por cada defeito que eu tento justificar psicologicamente. Mais estranho seria se minhas expectativas fossem só pelo que vou me alimentar ou que cor de esmalte pintar, e não por uma única palavra. Meu coração às vezes fica em frangalhos, às vezes tão cheio que parece derramar de alegria. As pessoas surpreendem até quando não têm a intenção, é como se fosse uma caixa de surpresa em forma de humanos. Eu fico mais velha a cada dia e ainda não aprendi que a expectativa é uma das piores inimigas. Eu sou minha maior inimiga, sempre criando armadilhas pra me afundar e encarar meus maiores medos. Não entendo pra onde vai tanta maturidade que as pessoas enxergam em mim, no fundo eu percebo que não passo de uma tola. Provavelmente o problema não é só alheio, é muito mais meu, que insisto em dar murro em ponta de faca. Por Deus, só eu sei como eu queria ser mais madura, indiferente, flexível e segura. Faltam milhares de palavras ainda pro que falta em mim, mas sei que não aprendi sequer um terço a respeito de manipulação, sagacidade, maturidade, ser digna de respeito. De que adianta tanta compostura e não saber o mínimo sobre orgulho próprio? Meus valores estão tão bagunçados, que me torno vulnerável nas situações mais simples. Eu me sinto uma marionete gasta por muitas vezes, e isso não é nada confortável, absolutamente. Desmancho-me cada vez que essas minhas expectativas me dominam e de repente ouço as mais simples e sinceras frases de alguém que não calcula bem o risco de onde irá atingir. Não o culpo, já admiti que muitas vezes a culpa é minha, por esperar demais e cobrar demais aquilo que não podem me dar. Aqui dentro mora uma mulher bastante firme, fria, acredite se quiser... Mas na maioria das vezes parece que uma espécie de Mal de Alzheimer a afeta, daí eu esqueço e só passo a usar a de expressão dócil e serena. Em meio a essas tantas palavras de duplo sentido, o que eu tento dizer é tão simples, parece que grita nos meus olhos – eu só preciso de reciprocidade (e não vamos confundir isso com sentimentos gêmeos e demonstrados de forma igual). Vindo de mim, que sempre gostei de dizer que “tudo demais é veneno”, engoli minhas próprias palavras, aliás, acabo experimentando voluntariamente desse veneno. O exagero aparente só é dado aqueles que possuem grande intensidade.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Cara, você diz tudo o que sinto, as vezes só em três palavras, me identifico em algumas coisas que voce escreve, isso me tras algo bom. Parabéns, sucesso, força!

    ResponderExcluir