It's not too late

2:04 AM

Sugiro que leia ouvindo isto:



Quero começar falando dessa música que parece tão melancólica, mas não é, é linda! Há bastante tempo a ouço e ela SEMPRE me transmite uma sensação de sopro, como quem enche lentamente um balão, mas nesse caso é meu coração... Ela soa como um suspiro. Em alguns dias me sinto ingrata por reclamar de coisas tão pequenas que tiram meu sossego, diante de tantas outras pessoas e problemas tão maiores, eu me entristeço por coisas mínimas! Como qualquer mortal, às vezes a brutalidade das pessoas me abate e eu perco a curva do rosto... Mas não chego a ser uma ingrata real. Felizmente o que me causa certo desconforto na vida é mínimo diante de problemas e dores que outras pessoas têm e isso me faz valorizar MAIS AINDA as surpresinhas que a vida apresenta. Desde muito nova fico sozinha em casa, não passo tantas horas como gostaria com minha mãe, muito menos com meu pai e o resto da família que vejo só em algumas épocas do ano; o que propiciou que eu me acostumasse com a solidão. A solidão em si não é tão agradável quando não é uma opção, mas nos faz criar alguns mecanismos positivos (sempre olhando o lado positivo!). Quando a gente “cresce”, começa a amadurecer mais, enfrentar problemas e fases ruins essa solidão se acentua de uma forma maior... Beirando a infelicidade. Em alguns momentos me sinto pequenininha, esquecida, como se fosse uma migalha no meio de tantas outras coisas maiores do que eu... E por alguns instantes esqueço que sou muito feliz com todos os outros aspectos da vida que tenho. É curioso isso! Nós, humanos, naturalmente temos esse egocentrismo, essa característica de achar que até nos momentos ruins estamos sós, que o eixo somos nós, esquecidos, mas é longe disso. Me alegra lembrar todos os dias que tenho uma mãe, que enxergo, sinto, ouço, que tenho um teto, que tenho amores, prazeres, e o melhor... Os prazeres, esses sim, estão em MUITAS coisas além de um coração preenchido de um amor específico. Pra quem não me conhece deve ser engraçado ou no mínimo modesto demais, mas eu sou isso. Pra mim, a vida é feita da percepção que eu tenho do mundo e ele de mim. Eu tenho percebido o mundo mais leve, mais puro, apesar de qualquer motivo que tenha me afetado por alguns instantes, diante da imensidão de outros fatores bons, bonitos... Eu posso dizer com certeza que não estou só, muito menos esquecida. A vida que eu levo, que os outros levam, é uma troca contínua de energia, aura... Se é que consigo explicar. A energia que eu tenho exalado é pura, simples, como sempre fui, mas agora é mais carregada de intensidade. Assim como a música que falei no início, é a minha energia... De voz suave e intensa é o bastante para o mundo ouvir e entender que você merece o melhor! A cada dia temos uma nova oportunidade de honrar esses ombros fortes e entender que só é sozinho quem rejeita as chances de ser feliz.

You Might Also Like

11 comentários

  1. ...isso! :) vou dormir bem...

    ResponderExcluir
  2. Você nunca estará sozinha. Apesar de tudo Deus sempre estará com você. É incrível como você reflete tanto o que eu sou e o que eu vivo. Venho passando por alguns momentos difíceis mas apesar de tudo tenho colocado tudo aquilo que realmente importa como meu foco. Faça isso também. Sei que já faz, na verdade. Não deixe que tristezas tomem conta de você e esteja sempre sorridente (como vejo nas tuas fotos). Ótima semana pra vc. E mais uma vez, desculpa por te fazer tão curiosa. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Quem me deras te ter no Facebook, apenas admiro suas fotos do twitter. :)

    ResponderExcluir
  4. PS: Você podia desbloquear seu facebook por uma semaninha só, pra eu saber mais sobre você?! rs

    ResponderExcluir
  5. Pode ser só os albuns, sim, rs. Perdoe se eu estiver te incomodando. Sinta-se livre pra apagar meus comentários a hora que quiser =)

    ResponderExcluir
  6. Olá! Já visualizei o álbum, pode apagar. Muito obrigada. Adorei suas fotos, você é belíssima! Quer saber algo sobre mim?

    ResponderExcluir
  7. Não gostaria de saber algo específico? Sou péssima em falar sobre mim rs vou tentar: 17 anos, mulher, moro em Brasília. Estou no segundo semestre de faculdade. Te "conheci" stalkeando uma pessoa e no começo eu não gostava de você mas isso se perdeu bem rápido, logo quando comecei a ler teu twitter e teu blog. Porque é incrível o tanto que eu sou você!! Eu me vejo muito em você. E por razões maiores eu não posso me identificar. Sem contar a vergonha. Então tomei coragem pra vim aqui falar contigo, mesmo que em anônimo.

    ResponderExcluir
  8. Que loucura! hahaha! Então a gente não se conhece pessoalmente, certo? Fiquei curiosa agora... Quem foi o(a) intermediário(a) do teu stalker, e porque não gostava de mim hahahaha. Bom, que bom que mudou sua ideia, é muiiito legal quando alguém "gosta" ou se identifica mesmo conhecendo pouco, de longe. Mesmo ainda sem saber quem você é, teus comentários são sempre relevantes, obrigada!

    ResponderExcluir
  9. Então, prefiro também não dizer quem foi o(a) intermediário(a), talvez você ligasse os fatos, rs. Mas sim, nós não nos conhecemos pessoalmente e você talvez não faça nem ideia de quem eu sou. Eu tinha um pouco de aversão a vc porque sentia ciumes (bobo, não?!) e depois de umas 2 semanas pude perceber como era sem noção e, então, comecei a descobrir como você é doce. E obrigada!! :)

    ResponderExcluir
  10. Poxa! hahaha bobagem, é normal a gente as vezes ter uma visão errada mesmo, acontece com todos (: mas fico contente que tenha mudado de ideia realmente, como já disse. Sinta-se a vontade pra continuar vindo aqui, conversando comigo, etc., e quem sabe um dia queira se identificar!

    ResponderExcluir
  11. Obrigada pela compreensão. Com certeza virei, espero que poste coisas novas em breve! Boa semana pra você, um beijo =)

    ResponderExcluir