It's something unpredictable, but in the end is right!

1:38 AM

Se te faz sofrer, não pode ser bom. Quero de uma vez por todas gritar isso para todas as pessoas que conheço, e se pudesse, até para as pessoas que não conheço, colaria cartazes nas ruas! De uma vez por todas, relações são feitas para somar, arrancar de nós aquilo que há de melhor, NUNCA sofrimento. Não cabe ser amor e trazer lágrimas, angústias, inseguranças ao mesmo tempo. Às vezes as relações têm um pouco de pimenta, não conheço nenhum casal sem histórico de brigas em algum momento, discussão... Mas fazer mal é outra coisa bem diferente. Eu só conheço um destino para algo que nos faz mal: distância. O mal de certas relações aparentemente felizes, que oferecem a ilusão de que está tudo bem, é na verdade o apego às migalhas de afetividade. Quem ama simplesmente sabe mostrar que ama, e quando é sincero, com certeza quem é amado sabe, sente. Quem não é amado verdadeiramente também sabe, também sente. A pergunta é: por que não se livrar disso? Por que manter uma relação falida? Não é fácil responder, pelo contrário, para cada pessoa existem mil outras razões que possam, talvez, justificar esse falso conto de fadas. Só conseguimos abrir mão de coisas externas a partir do momento que estamos bem resolvidos por dentro. Usei a palavra "externas" porque não se pode usar uma palavra que sugira união, íntimo, pessoal, quando se trata desse tipo de caso. A relação só se transforma em "nós" e pode ser tratada de forma unificada, interna, quando existe verdade, quando não é mais "você e ele", e sim "nós". Quando conseguimos tratar direitinho nossas questões pessoais, compreender que merecemos bem mais, tudo se torna claro ao redor. Tornando-se claro, a escolha de manter ou expulsar de nossas vidas algo que faz mal pousa sobre nossas mãos. Sabe aqueles amigos que viviam dizendo que não vale a pena chorar por um idiota? Eles estavam certos o tempo inteiro. Ele simplesmente não vai se arrepender das idiotices. Não se deve tomar uma atitude em virtude de sua própria felicidade levando em conta se o outro vai se arrepender algum dia. Algum dia demora, algum dia pode durar semanas, meses ou anos. Algum dia pode, e irá aparecer alguém bem melhor que saiba exatamente o significado de amor. Se amar é muito mais do que dispensar um babaquinha, é principalmente optar pela felicidade independente do que virá ou da dor que sentirá de antemão. Abrir mão de um amor dói, machuca e não é pouco, porém, tenha em mente que amor não necessita disso; se teve necessidade de retirá-lo de seu caminho porque doía mais do que curava, não era amor. Alegre-se. Romper ilusões é mais problemático do que parece, principalmente aquelas criadas por nós mesmos. Ninguém quer viver uma ilusão, chorar por uma ilusão, sorrir por uma ilusão, perder dias, meses, anos da vida por uma ilusão. Sabe do que mais? Ele não vai ligar, não vai gritar na sua sacada de madrugada com flores, não vai chorar bêbado no telefone pedindo pra voltar, não vai pichar tua rua ou planejar qualquer outra coisa extraordinária... Sabe por quê? Por que não era suficientemente bom pra isso. Até para surpreender positivamente a pessoa precisa ser boa o bastante, ter pulso, ter atitude, não espere isso de qualquer um. Se alguém te fazia chorar, te causava dor e, sabendo de tudo isso não media um centímetro para mudar, alegre-se! Você se livrou de um peso. Eu não sou muito chegada em contos de fadas, mas acredito numa coisa mais fantástica do que qualquer magia ou conto de fadas... Acredito na lei da vida, do karma, do aqui se faz e aqui se paga, no colhemos o que plantamos. A vida é surpreendente e o mundo dá voltas. Um dia, mais cedo ou mais tarde, chegará o dia que esse alguém, que tanto te maltratou, vai procurar por outro alguém que seja como você foi, que mova montanhas como você moveu... E ele não a encontrará. Essa tal pessoa vai perceber que mover montanhas para estar ao lado de quem se ama é para poucos, essa força não se encontra em qualquer um. Um dia desses li que ser amado é bem mais difícil do que amar, portanto, devemos valorizar quando acontece. Amor é um milagre e não presenciamos milagres todos os dias.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Rah, de novo encontrei-me em suas palavras!! Lendo esse post lembrei de duas coisas que repito muito, para mim mesma. A primeira é a poesia de Marina Colasanti:

    A GENTE SE ACOSTUMA, MAS NÃO DEVERIA ....


    Eu sei que a gente se acostuma. Mas não deveria ...

    A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem outra vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha pra fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

    A gente se acostuma a acordar de manhã, sobressaltado porque está na hora. A tomar café correndo porque está atrasado. A ler o Jornal no ônibus porque não pode perder o tempo de viagem. A comer sanduíches porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

    A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E aceitando a guerra aceita os mortos e que haja números para os mortos. E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E não aceitando as negociações de paz aceita ler todo dia, de guerra, dos números, da longa duração.

    A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

    A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios, a ligar a televisão e assistir comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

    A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o que necessita. E a lutar por ganhar o dinheiro com que paga. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

    A gente se acostuma à poluição. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável, à contaminação da água do mar, à lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinhos, a não ter galos na madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta do pé, a não ter sequer uma planta.

    A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só o pé e sua o resto do corpo.. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

    A gente se acostuma para não ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que de tanto acostumar, se perde de si mesma.


    A segunda é uma música da cantora Tiê

    Chá Verde

    Mas o que eu penso mesmo
    É encontrar alguém que me dê carinho e beijo
    Me trate como um nenêm,
    Me trate muito bem
    Ah, eu só quero amor
    Seja como for o amor
    Seja bom, seja bom,
    Seja bom, seja amor
    Me faz mais feliz
    Me dá asas pra fluir
    E cantar o amor.

    Tudo isso pra dizer que devemos ter força e coragem para apartar-se de tudo que nos faz mal, pois a nossa missão neste mundo é ser feliz e fazer o próximo FELIZ!!

    Tô contigo e não abro hehhehehehehe

    Bjus

    ResponderExcluir