Repito: quem é mais forte que o amor?

11:55 AM

Há muito tempo realizo uma pesquisa silenciosa e particular que consiste em observar a intolerância de algumas pessoas diante dos sentimentos mais bonitos que um ser humano pode nutrir pelo outro. Algumas pessoas, essas pessoas, que se dizem tão autossuficientes, que possuem o amor próprio tão elevado, tão elevado, que não precisam de ninguém pra ser felizes, de acordo com que elas mesmas dizem... Me soa nada mais do que um grupo de medrosos ou imaturos nesse assunto. Sabe, ninguém é capaz de viver independente dos outros, repito, ninguém! A vida não faz sentido se vivida de forma alheia aos outros, ao invés de amor próprio, isso poderia ser uma espécie de narcisismo ou insegurança, e isso não me parece ter algo a ver com "amor próprio". Enfim, o que eu defendo até o fim da vida é que o amor só acontece para os corajosos, os que arriscam sair do casulo e zona de conforto para olhar o que está ao redor! O amor acontece para aqueles que sabem que o arco-íris só vem após a chuva. Me atrevo a dizer mais: para todas essas pessoas que acham que amor é ruim, que deve-se fugir dele, eu sinto em dizer que todas as experiências ocorridas não passaram de ilusão e projeção do ser admirado, porque amor... Ah, queridos, apresento a lição primária: amor não maltrata. Amor não machuca. Amor não destrói. O que destrói é ilusão, é obsessão, egoísmo, e qualquer coisa que se volte somente para si sem pensar no outro. A pessoas assim eu diria que antes de sair por aí xingando os sentimentos, o sentimento que se assemelha à perfeição (ou é), deveriam observar melhor, olhar com delicadeza para dentro de si e admitir que o que viveram não era amor, só assim, só assim conseguirão um dia entender que o melhor ainda está por vir!

You Might Also Like

0 comentários