Sobre encontros, desencontros e caminhos

8:54 PM

Já ouviu falar que quando alguém entra ou sai do nosso caminho é por alguma razão específica? É difícil compreender algumas vezes o motivo de alguém se distanciar, amizades, amores, e nem sempre aceitamos facilmente. Esse processo poderia ser mais fácil com um ingrediente que norteia essa dinâmica interessante: aceitação. Aceitar significa compreender que ninguém é obrigado a permanecer em nossas vidas, e isso é algo fundamental para evitar qualquer sofrimento – as situações só são boas quando são naturais. Nada pode ser mais agradável do que estar com pessoas que realmente queiram estar próximas a nós. Aparentemente pode soar como mais um discurso banal sobre crenças, mas basta colocar outro ingrediente importante e tudo começa a fazer mais sentido: aprendizado. Pessoas chegam e vão embora para nos ensinar e vice-versa. Tendemos a criar expectativas infundadas a cada nova pessoa que surge em nosso caminho, e não nos atentamos aos sinais que deveríamos absorver daquela situação. Cada pessoa, assim como nós, está passando por um amadurecimento, um desenvolvimento particular, e os encontros da vida não surgem sem razão; são oportunidades de ensinar e aprender mutuamente. Nosso excesso de expectativa, eventualmente, nos impede de enxergar o outro como um ser semelhante, com humildade, sabendo que estamos numa eterna troca de experiências. Quando falo dessa expectativa, não é somente em superestimar o outro, nos intimidando diante da idealização; mas em esperar que o outro seja tudo o que pressupomos que merecemos, nos enxergando como superiores, subestimando. Essa dinâmica de ir e vir não é sobre quem merece ou não nossa atenção e presença, mas no processo de autoconhecimento. A partir do autoconhecimento criamos limites próprios, sabemos o que toleramos, admiramos, queremos, desejamos... E naturalmente, também escolhemos com quem ficar ou para onde seguir. Autoconhecimento não respeita tempo cronológico, idade, funciona apenas como nossa bússola da vida. Ao seguir por direções diferentes, os encontros e desencontros nos levam a pessoas que estão em processos parecidos com os nossos, atraídos pela mesma energia, desejo e sintonia. Quando nosso amadurecimento evolucional coincide com alguém que está no mesmo caminho, usando a mesma bússola, esse vai e vem se torna uma caminhada.... Não mais sozinhos, apesar dos próprios esforços, mas encontramos a harmonia de dividir nossas vidas; entendemos, enfim, os desencontros do passado.

You Might Also Like

0 comentários